fundo parallax

Psicologia Analítica

Polaridades
12 de fevereiro de 2020
Bendita Desilusão!
12 de fevereiro de 2020
Meu amor por ele é antigo.
Chegou antes de conhecê-lo! Antes da Psicologia! .
Antes que a crítica do outro me destruísse!.
Jung me chegou como uma chuva benfazeja depois de uma estiagem prolongada. .
Como um bálsamo para feridas novas. .
Como salvação!.
Acreditava no que me diziam, e me achava tonta, bobinha, distraída (ainda sou...)..
Vivia sonhando acordada e o despertar ( sempre por um "acorda Alice!") muitas vezes não era agradável..
Buscava dentro de mim, minhas respostas, meus estímulos, minhas referências - essa era minha viagem!.
E mestre Jung me contou que eu era Introvertida. .
O dia em que achei o texto, onde ele explicava a diferença entre atitudes introvertidas e extrovertidas, me senti salva. .
Então era isso!!!! .
Uauhhh!!!.
Eu não era Alice!!! ( ou era???)..
Amei meu salvador..
E esperei o tempo necessário do amadurecimento pra seguir sua trilha..
E aprendi na Psicologia Analítica de Jung que não precisava de cura..
Que eu não tinha Déficit de Atenção..
Que minha atenção tinha sim outro foco que não o desejado por minha mãe e professoras..
Aprendi com mestre Magaldi que "sintomas são amiguinhos"..
Aprendi que dentre as 4 maneiras de perceber o mundo; sentimento - pensamento - sensação e intuição, algo em mim escolheu o primeiro, e isso exclui a possibilidade de eu ser lógica, racional e tantos quesitos exigidos pelo mundo moderno..
Aprendi que em mim vivem deusas e que Deméter tem um papel fundamental, .
mas que quando surge Afrodite, não mais me escandalizo nem fujo de mim..
Convivo!.
Convivo com meus demônios, pois aprendi..
Aprendi que sou muitas e que há conteúdos meus que não percebo a não ser no outro..
E com isso aprendi a dar a devida importância a esse outro que me revela..
Aprendi que tenho um lado masculino que pode alterar minha fala, meu andar, meu humor, minha ansiedade, me tornar obstinada, obsessiva, crítica demais, .
verborrágica, sarcástica, irônica. Ufa!!!!.
Caso seja negligenciado..
.
Aliás, aprendi que nada em mim pode ser negligenciado.
( Alguém já me advertira: Orai e Vigiai!).
sob pena de infortúnio!!!.
Aprendi que transito por Arquétipos .
( padrões de comportamento/sistemas de prontidão que são simultaneamente imagem e emoção e que são transmitidos hereditariamente com a estrutura cerebral como possibilidade herdada de ideias ou ordenador oculto delas)..
Aprendi a importância dos símbolos e dos sonhos que são linguagem do inconsciente que por sua vez comanda minha vida, muito mais do que meu ego deseja e quer..
Aprendi muito sobre esse senhor; o ego..
Soube que ele pode se inflar, e eu ficar metida a besta..
E se a isso se juntar algum complexo ( agrupamento de ideias com acento emocional inconsciente), a coisa vai ficar punk!.
Esse algo não assimilado e conflitante em mim, esse impedimento, pode também ser um estímulo para que eu me empenhe, desde que conscientizado..
Aprendi pouco, .
porque Jung era muito sábio e sabido. Um pesquisador incansável. Dono de uma lucidez precoce. .
Eu que não entendo como ele conseguiu compilar tanto conhecimento em uma só vida,.
não vou achar que posso saber muito de Jung....
Pretensão desnecessária!.
Inflação de ego! Rs....
.
Por isso, e por tantos outros motivos te convido à Análise!.
Foi a melhor coisa que fiz por mim, e continuo fazendo..
Gasto mais do que no cabeleireiro, mas pretendo achar que fico melhorzinha lá dentro de mim..
Às vezes não é fácil não!.
Definitivamente! Mas também aprendi que não é bacana proteger minhas ilusões..
E assim, dona de mim eu sigo..
Rumo a mim mesma!.